REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

quarta-feira, 15 de maio de 2013

OXOSSI




importância em Kétu, torna-se Alákétu (Rei do Kétu). É àxèxè (princípio dos princípios) dos descendentes de Kétu.
Os Oge (chifres de touro) fazem a comunicação entre o Aiyé e Orún, chamados de: Olugboohun - o senhor escuta a minha voz
Ìrùkèrè (Èrùkèrè) - espécie de cetro feitos com pelos do rabo de touro, presos em um couro duro, constituindo um cabo, e revestido com um couro fino, ornado com contas e cauris (búzios). É um dos principais instrumentos dos caçadores e detém poderes sobrenaturais. Na África nem um caçador, se aventuraria, a ir à floresta sem seu ìrùkèrè. É preparado com pós e remédios de diversos tipos, assim como folhas e fragmentos triturados dos animais sacrificados. Antes de serem presas, as raízes dos pêlos devem durante algum tempo, ficar imerso num pote com uma combinação de elementos que constituem um axé especial, que lhe conferirá suas atribuições necessárias. 
Não é apenas mais um emblema, tem o poder de manejar e controlar todo tipo de espíritos da floresta.
Os pêlos do rabo - parte posterior (poente) - representam os ancestrais, espíritos de animais e de todo tipo de espírito da floresta.
Deus da caça, ligado às matas, irmão mais novo de Ogun, Odé é também parte dos orixás masculinos cujos princípios também são feitos de ferro. Alegre, jovial, expansivo e irrequieto, tem enorme popularidade na Bahia onde também é conhecido pelo nome de Oxóssi.
Na África teria sido o irmão caçula ou filho de Ogun, com importância, como protetor dos caçadores; na medicina, pois os caçadores passam grande parte de tempo em contato com Ossain na floresta, divindade das folhas terapêuticas e litúrgicas, e, aprendem com ele parte do seu poder; na ordem social, pois em suas caças e expedições, descobre lugar favorável à instalação de uma nova roça ou de um vilarejo, tonando-se assim o primeiro ocupante do lugar e senhor da terra onílè, com autoridade sobre os habitantes que venham a se instalar posteriormente; de ordem administrativa e policial, pois antigamente os caçadores odé, eram os únicos a possuir armas nos vilarejos, servindo também de guardas-noturnos òxó.
O culto de Oxóssi encontra-se quase extinto na África mas bastante difundido no Novo mundo, tanto em Cuba como no Brasil, pois seus iniciados foram vendidos como escravos para esses países; Eles trouxeram consigo o conhecimento do ritual. Suas cores são azul esverdeado, seu símbolo, o ofá, um arco e flecha em ferro forjado (hoje, outros metais) e o erukere , insígnia de dignidade dos reis da África e que lembra ele ter sido rei de Kêto.

Como sendo originário de Ketu, é a semente, é o vegetal em ponto de colheita, é a fartura, a riqueza, é a carne que o homem consome, protetor da fauna, ele torna fecunda a fêmea estéril, é o senhor da caça, em conseqüência, garante a comida em abundância, considerado o rei da nação Ketu.

Mitologia: Filho de Yemojá e irmão de Ògún e Èsú, Òsóòsi sempre foi muito querido pela família, pelo seu temperamento calmo, compreensivo, amigo e respeitador. Entretanto, era franzino e parado. Ògún, preocupado com a inércia de Òsóòsi, resolveu ensinar-lhe a arte da caça e os caminhos e trilhas da floresta.

Precauções: Devem tomar cuidado com o fogo, altura, acidentes domésticos, matas fechadas e rios.

Elemento: Terra. 

Dia da Semana: Quinta-feira.

Semana Yorubá: Ojo Isegun.

Cor: Azul claro (opaco; leitoso) 

Saudação: Okê Aro

Adorador: Olode

Metal: Platina 

Mineral:

Pedra preciosa: Topázio

Profissão: Artes em geral, jornalismo, publicidade, advocacia, geologia e veterinária.

Poder: Protetor dos caçadores. 

Força da natureza: A Lua e as Matas. 

Fruta: Cacau, Goiaba, Obi e todos os frutos silvestres que sejam duros.

Flor: Todos os tipos.

Símbolos: Couraça, chapéu de couro, Dois chifres de boi a tiracolo, arco e flecha (ofá), erukerê, braceletes, bilala. 

Indumentária: Azul claro, Branco, Verde claro, Amarelo. 

Èèwó: Mel, Cera, tudo o que venha da Abelha, Peixe de Pele.

Comidas: Seca – Feijão fradinho torrado, milho de galinha, eran pantere.
Aves – Galo avermelhado, Galinha de angola, Faisão.
4 pés – Bode, Porco, Cabeça de boi, Caça, Veado, Javali.

Ritmos: Agere, Ilu, Ego, Adahun. 

Folhas: Todas as plantas designadas sob o nome genérico “carrapicho”, que possuem propriedade de agarrar na roupa e nos pêlos dos animais, também são de Òsóòsi. As plantas desse Orixá servem para todos os outros, por ser o senhor de todas as matas.

ÀGBÀDÓ – Zea mays L., GRAMINEAE – Milho
ALÉKÈSI – Cassiaria syivestris Sw., FLACOURTIACEAE – Sào Gonçalinho
EWÉ ODE – Desmodium adscendeus (SW) Dc, LEGUMINOSAE – Carrapicho, Beiço de Boi
ÍTÈTÈ – Plumeria drastica M. APOCYNACEAE – Jasmim – manga
KÀNÉRI – Borreria captata Ruiz et Pav., RUBIACEAE – Carqueja 
ODE ÁKOSÙN – Solanum pulverulentum Saris, SOLANACEAE – Caiçara

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis