REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Sexta-feira e o respeito pela roupa branca de Oxalá


Os antigos yorubás acreditavam que o àiyé (o mundo) foi criado por Olórun-Olódùmaré (Deus) em 4 dias. E para cada dia, ele determinou que um Òrìsà (Orixá) desempenha-se uma tarefa, por isso os yorubás organizavam seus rituais e afazeres de acordo com a influência do Òrìsà do dia.

1º dia ojó awo: o dia do segredo. Èsu, Àyabas, Òrúnmìlà ...

2º dia ojó iségun: o dia do vencedor. Ògún, Odé, Òsányìn ...

3º dia ojó jàkúta: o dia dos que lançam pedras. Sàngó, Ajaká ...

4º dia ojó mú jade Obàtálá: o dia da criação. Obàtálá e os funfun.

Com a organização do Candomblé aqui no Brasil o Ojó òsè òrìsà's (dias de culto aos Orixás) foram adaptados ao sistema ocidental de 7 dias. Estes dias de culto podem variar de Nação (etnias de Candomblé) para Nação, com a inclusão de outros ÒrÌrà's. Sabiamente os antigos sacerdotes desenvolveram uma relação, onde se manteve o àse (axé) coerente com a antiga semana yorubá. A forma mais usada é a seguinte:

Segunda-feira: Èsù e Omolu

Terça-feira: Ògún

Quarta-feira: Sàngó e Yánsàn

Quinta-feira: Òsóòsì

Sexta-feira: Òsàlá

Sábado: Àyba's (Yemojá, Òsun)

Domingo: Todos os Òrìsà's e Ibéji

Então, a sexta-feira ou ojó mú jade Obàtálá (o dia da criação de Obàtálá) é em referência a missão da criação do homem feita por Òsàlá. Neste dia, são cultuados os Òrìsà's funfun (os Orixás que usam a cor branca). Òsàlá, Òsàlufón, Òsàgiyán, Odudúwà, Bàbá Àjalé, Lejúgbè, Òsàfuru, Elémòsó, Òsàigbó e Oko.

Por isso, independente do Òrìsà de Orí (cabeça), é comum no Candomblé, o uso do branco nas obrigações litúrgicas e também na sexta-feira, por ser um dia dedicado a Òsàlá (Oxalá) e em referência aos Irúnmolé's funfun (Divindades da cor branca), sendo Oxalá o principal Irúnmolé ou Orixá dessa cor. Chamado de Senhor da criação, tudo de Oxalá é branco, representando assim a pureza e a ética moral da qual Oxalá é revestido. Desta forma, além de representar a pureza, o branco também é usado em sinal de respeito à importância hierárquica de Oxalá no principio criador. Por todo esse respeito, é que o branco é usado com muita seriedade no Candomblé.

Èwù rè tání Òsàlá funfun ni (O manto de Oxalá é branco).

Axé!

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis