REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

domingo, 24 de março de 2013

Papo de Esteira: Existe um Momento para todas as coisas




Nossa religião é repleta de dogmas, e para quem acaba de chegar ao candomblé, entender cada cantiga, cada lenda, cada ato, é muito difícil, isso porque existe um tempo certo para tudo. Outro dia, um yawò de casa me questionou:

- Pai se o Orixá é uma energia livre, por que suas danças são tão coreografadas?

E eu respondi:

- Os ensinamentos do axé sempre foram passados oralmente, contudo as danças e as cantigas, nos ajudam a manter as tradições e narram as lendas, sendo assim, o Orixá enquanto dança, recria seu tempo e nos leva até seus feitos, reavivando nossa memória ancestral.

Essa é uma ótima questão, das tantas que envolvem o candomblé, contudo a ansiedade não pode romper as barreiras do aprendizado, ou seja, cada passo de uma vez, não adianta saber fundamento de quarto de santo, se você não sabe fazer nem um acaça, ou até mesmo coisas simples como a cor característica de cada Orixá, sua saudação e cantigas de xirê. É verdade que com o aumento do volume de informações, tem yawòs que dão "baile" em muitos egbomis, mas nenhuma apostila ou livro substitui a vivência, as noites em claro que passamos na cozinha, nem os perfurés a luz de vela. Teoria caminha com a prática na religião dos Orixás e encontar a razão de tudo na fé é quase impossível, por isso creia em seus sentidos e naquilo que toca o seu coração. Suas crenças vão muitas vezes contra a "razão", e isso se chama Fé ou simplesmente, Crer.

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis