REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

HISTÓRIA DE MARIA PADILHA DOS 7 CABARÉS .









Maria Padilha conta...Foi criada no vilarejo de Portugal junto com seu pai e mãe e não teve irmãos, seu pai era muito humilde tendo como posse apenas seu teto que lhe amparava , sua mãe era muito procurada por ser considerada uma feiticeira muito poderosa e dona de incríveis magias (popular Bruxa )onde cobrava por cada feitiço feito concluído, o casamento de seus pais não foi construído pelo amor e por esse motivo as brigas eram constantes pelo casal , e isso a perturbava muito ,pois , sempre foi vaidosa e muito alegre e sonhava em ter muitas posses e grandes aventuras .O tempo foi passando e sua mãe em uma das brigas jurou seu pai de morte e assim fez, lançou sobre ele um feitiço e ele adoeceu e faleceu, e isso Maria não agüentou, pois seu pai era o único que lhe dava carinho e amor, pois tinha um ódio profundo por sua mãe.Quando completou seus 13 anos decidiu ir embora e ganhar a vida longe de sua mãe e seus feitiços, e novamente sua mãe lhe rogou "vá! mas um dia voltara a me procurar e pedira ajuda com os meus feitiços que sempre reprovou", sendo assim Padilha começou sua jornada em seu 1º cabaré e foi conhecida em todo vilarejo como "a Virgem " e cobiçada por vários senhores de posses e riquezas , naquela época ele já tinha completado seus 15 anos e os rumores de uma prostituta Virgem chegou aos ouvidos do rei de Portugal, o rei então decidiu comprar sua virgindade por um valor considerável absurdo na época .O rei nunca teria tido prazer maior, alegria maior e beleza maior, então decidiu torná-la sua amante mesmo sabendo que correria riscos políticos e familiares, logo após observou que tinha talento e era apenas dele, mas tinha um poder incrível de liderança então lhe presenteou com seu 1º cabaré onde comandaria, mas não se prostituiria , sendo também uma faixada para manter seus encontros amorosos.Os anos foram se passando e Padilha se considerava rainha, mas nunca foi à mulher do rei e também não o amava mais o seduzia e ele fazia todos os seus caprichos, pois um cabaré apenas não bastava ele queria 7 , onde teria o poder de ser conhecida em todo reino e vilarejo..Uma linda noite apareceu um médico no cabaré muito conhecido na cidade, pois realizava qualquer tipo de trabalho não muito honesto na medicina, era ele que fazia abortos das concubinas, era muito rico por usar a medicina de uma forma onde o dinheiro valia mais que a vida (salvava vidas, mais também as tirava )jovial e muito inteligente , sábio e de uma luxuria incrível quando cruzou seus olhos aos da concubina do rei despertou um amor enlouquecedor , Padilha também se interessou por ele , ela diz que a presença dele lhe fazia bem e que se sentia segura ao seu lado mais não sabe se lhe amou .Manterão um romance, pois o rei viajava muito e ela não podia ariscar , mas mesmo assim conseguiu manter um romance ardente com seu médico no período que o rei estava longe.Em uma noite de muito movimento de um dos cabarés que comandava , subiu ao seu quarto para descansar ,quando se assustou com a entrada do rei e seus guardas e o médico que tanto lhe fazia bem , então o rei lhe perguntou : é este o homem que lhe visita todas as noites que não estou presente? Ela então respondeu que não estava se sentindo bem e ele fazia consultas e passava medicações para suas dores de cabeças insuportáveis,.O rei não acreditou e falou que existiu algo diferente no olhar dela, que ela nunca o olhou assim parecia ter sentimento .Enfurecido o rei falou ,vamos ver se o ama? Então o esfaqueou até a morte na sua frente, e Maria Padilha não podia fazer nada muito menos derramar uma lagrima ou sequer uma palavra de pena ou defesa por aquele homem que tinha um sentimento profundo, ela agüentou tudo calada e seu coração despertou um ódio e uma fúria incontrolável pelo rei, mas não podia demonstrar naquele momento.Mas uma coisa ela estava certa ela iria se vingar.Padilha explica que por o seu médico como assim o chamava a amava muito e lhe deu muito carinho e amor, e com o passar do tempo por ele a amar tanto não como uma prostituta, mas como uma mulher, ela começou a despertar um sentimento por ele que nem ela saberia explicar.O rei satisfeito que não teria mais a sombra do médico sobre Padilha comemorou bebeu e a possuiu e ela teve que suportar tudo aquilo com um lindo sorriso no rosto para que ele não desconfiasse dela e não a executasse também, ganhando tempo assim para tramar a sua vingança sobre o rei .No dia seguinte pensou que a única forma de eliminar o rei sem suspeitas era com feitiço e só havia uma pessoa que conhecia que poderia ajudá-la, como sua mãe havia rogado ela foi lhe procurar, chegando lá sua mãe já a esperava, falou que já sabia de tudo que aconteceu e que ajudaria a acabar com o rei , Padilha apressada perguntou seu preço ela respondeu que já havia sido paga e que ela seria rainha mas não mulher de rei na vida e na morte e seria conhecida em todo o inferno e teria muito poder , Padilha agitada perguntou se iria ajudar ou não .O feitiço foi concluído, pois Padilha havia colocado todo sua energia em sua vingança mesmo sabendo que pagaria um preço alto.Alguns dias se passaram e o rei adoeceu, pois era um homem que gozada de plena saúde e nenhum médico descobriu ,cada noticia de piora do rei que vinha a Padilha ela não conseguia conter as gargalhadas, pois estava obcecada por sua morte lenta e dolorosa.A notícia se espalhou por todo o reino, que o rei havia falecido de uma forma estranha e rápida.Como todos sabiam que ela era amante do rei e sua mãe era bruxa , e sua fortuna tinha sido conquistada por as luxurias que o rei lhe oferecia , desconfiaram e começou as conseqüências e a perseguição.Em uma tarde de sol anunciaram que queimariam uma bruxa, e a única bruxa que havia na cidade era sua mãe, não acreditando e vendo o cerco se fechar correu para o local do sacrifício e todos a olhavam com desconfiança, mas a temiam, pois também tinha poder na época que o rei havia concedido.Enquanto sua mãe queimava suas lagrimas sem querer desciam pelo seu rosto, pois independente de ter uma diferença ela era única pessoa que ainda lhe restava no mundo, e sua mãe mesmo queimando ainda tinha força de lhe chamar de rainha. Não esperou o espetáculo de horrores acabar correu até a casa de sua falecida mãe e se trancou lá, dormia e acordava em cima do seu livro de magias e disse que não sairia de lá enquanto não aprendesse todos os feitiços de sua falecida mãe. Assim fez.Quando retornou ao seu cabaré suas meninas estavam assustadas por que corriam boatos que a rainha de Portugal fecharia todos os cabarés da cidade.Assim aconteceu, não apenas fechou, mas queria cortar o mal pela raiz muitas fugiram outras não tiveram muita sorte. O ultimo cabaré foi de Padilha ela reuniu suas meninas e decidiu morrer sim, mas lutando. Foi uma longa batalha mataram muitos guardas e muitas das suas meninas morrerão, pois eram muitos homens contra poucas mulheres , e Padilha morreu lutando e feliz pois cumpriu sua vingança mesmo sabendo das conseqüências e foi conhecida como uma das rainhas do inferno e dos sete cabarés .
"Caros leitores pomba giras são seres individuais cada uma com a sua história, pois cada uma viveram em épocas e vidas diferentes ".Essa história é de Maria Padilha dos 7 cabaré

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis