REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

terça-feira, 4 de março de 2014

oxosse-dada-dana




Olá a todos! Hoje, quinta, dia de Oxossi e decidi escrever sobre uma das mais fascinantes qualidades, Odé Danadana, senhor da noite e do mistério da mata fechada. Espero que gostem e comentem! 

Para muitos, um orixá a parte, existem vários mistérios em torno desse caminho. Os antigos dizem que Danadana seria o único odé que enfrentou a morte e não a teme, tem fundamento com Exu, Ossãe e Oyá, está profundamente ligado a noite.

Seus presentes são entregues entre a 1h e 3h da manhã, nos caminhos estreitos e fechados das matas. Seu grito (ilá) imita um gavião. Sempre colocamos junto às frutas entregues a ele, um cabaça com otin (água ardente) e outra com farinha de mandioca e fumo de rolo, assim como acarajés.

Suas roupas e aparamentas, geralmente são rústicas, com imitações de peles, pode usar o azul ou até mesmo em suas roupas podemos colocar o azul noturno, fazendo alusão à noite. Carrega Ofá e Erú, mas também pode carregar uma lança de madeira, ou até mesmo um ogó pequeno, segundo os mais ortodoxos usa chapéu de coro, enfeitado com peles negras.

Seus filhos têm sorte quanto a emprego e a dinheiro, sendo ótimos comerciantes. E tudo que é oculto os intriga. Tem poucos amigos, mas muitos seguidores, por serem inteligentes e convictos em seus ideais. São ótimos feiticeiros, porém muitas vezes não conseguem colocar limites em seus atos, contudo buscam sempre o aprendizado com as experiências, porém nunca esquecem quando são ofendidos.



Olá a todos! Hoje, quinta, dia de Oxossi e decidi escrever sobre uma das mais fascinantes qualidades, Odé Danadana, senhor da noite e do mistério da mata fechada. Espero que gostem e comentem! 

Para muitos, um orixá a parte, existem vários mistérios em torno desse caminho. Os antigos dizem que Danadana seria o único odé que enfrentou a morte e não a teme, tem fundamento com Exu, Ossãe e Oyá, está profundamente ligado a noite.

Seus presentes são entregues entre a 1h e 3h da manhã, nos caminhos estreitos e fechados das matas. Seu grito (ilá) imita um gavião. Sempre colocamos junto às frutas entregues a ele, um cabaça com otin (água ardente) e outra com farinha de mandioca e fumo de rolo, assim como acarajés.

Suas roupas e aparamentas, geralmente são rústicas, com imitações de peles, pode usar o azul ou até mesmo em suas roupas podemos colocar o azul noturno, fazendo alusão à noite. Carrega Ofá e Erú, mas também pode carregar uma lança de madeira, ou até mesmo um ogó pequeno, segundo os mais ortodoxos usa chapéu de coro, enfeitado com peles negras.

Seus filhos têm sorte quanto a emprego e a dinheiro, sendo ótimos comerciantes. E tudo que é oculto os intriga. Tem poucos amigos, mas muitos seguidores, por serem inteligentes e convictos em seus ideais. São ótimos feiticeiros, porém muitas vezes não conseguem colocar limites em seus atos, contudo buscam sempre o aprendizado com as experiências, porém nunca esquecem quando são ofendidos.











OXÓSSI DANA OU CAÇADOR DE ALMAS: 


tem seu fundamento com Exú, Obaluayê Saponã, Ossain, Oxumarê e Yansã Ygbalé, ele é o Orixá que entra na Mata da Morte e sai sem temer Egun e Ikú (a própria morte) tem quizila com Oxum e não entra no Xirê de Oxum. É feiticeiro, tribal, sendo cultuado como o pajé da tribo, nas suas danças faz um bailado arcando seu corpo apoiando em seu cajado, que tem poderes mágicos, é muito temido e respeitado, traz o iru kere (cetro com rabo de cavalo, boi ou búfalo, que ele usa para manejar os espíritos da floresta).

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis