REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

quarta-feira, 8 de abril de 2015

(Ìreté-Sá)










Prevenir é melhor que remediar." (Ìreté-Sá)
Aquele que guarda contra motim não é um covarde.
As abelhas partiram mas deixaram seu favo de mel.
As formigas soldados, digo, os soldados partiram e deixaram seus remanescentes.
Isto foi divinado para o povo da terra e e para o povo do céu quando entraram em guerra.
Foi pedido que ambos sacrificassem um jarro de mel e uma cabaça de ekó.
Apenas as pessoas do céu sacrificaram; as pessoas da terra, não.
As pessoas da terra foram para uma batalha com as pessoas do céu, mas assim que chegaram no portão do céu, eles viram um pote de ekó misturado com mel. Não sabendo que ele estava misturado com veneno, eles beberam da mistura e morrerão ali mesmo.
As pessoas do céu, marcharam até os portões do outro lado do céu e encontraram vários corpos no chão.
Eles bateram em sete corpos com uma vara aos quatro cantos da cabana deles.
Eles mandaram aqueles sete carregarem os corpos dos outros mortos para bem longe do portão.
Após os sete terem carregado seus camaradas para longe do portão as pessoas do céu começaram a cantar e escarnece-los vergonhosamente:
_
"Nós bebemos mel e não combatemos as pessoas do céu, nós bebemos o mel.
Todos os povos preguiçosos estão em batalha.
Nós bebemos mel e não combatemos as pessoas do céu, nós bebemos o mel.
Até hoje você não vê as pessoas da terra carregando seus mortos aqui e ali?
Os mortos estão carregando os mortos."
Ifá nos ensina a nunca competir.
Quando competimos, nossa reputação pode sofrer prejuízo.
O competidor vai de imediato tentar descobrir nossos defeitos para nos desacreditar.
*
"Poucos fazem guerra com justiça."
*
"A rivalidade descobre as faltas que a cortesia tinha esquecido."
*
"Muitos possuíam boa reputação até que tiveram rivais."
*
O calor da oposição ressuscita infâmias dormentes e desenterra as imundices passadas e antepassadas.
A competição começa por tornar públicos os defeitos, e os rivais tiram proveito de tudo que o podem e de que não deveriam.
É freqüente não ganharem nada ofendendo aos outros, a não ser a vil satisfação da vingança.
A vingança sacode o pó com tanta raiva que faz ressurgir os defeitos do esquecimento.
A benevolência sempre foi pacifica e a reputação, indulgente.
"A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua; existem homens presos na rua e livres na prisão. É uma questão de consciência." (Ghandi)
"O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não." (Ghandi)
"Um erro não se converte em verdade pelo fato de que todo mundo acredite nele." (Ghandi)
Ifa gbe wa ooo

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis