REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Lendas- Logun Edé, o filho de várias mães.

Logun é filho de Oxum Ypondá com Oxóssi Ibu Alama. Seu nascimento trataremos dentro de outro post, aqui vou me concentrar apenas em contar como esse orixá foi cuidado por várias mães distintas.

Logun nascera uma criança forte, saudável e muito arteiro. Vivia em um acordo firmado pelos seus pais de viver seis meses com a mãe, no fundo do rio, e seis meses com o pai, nas brenhas das matas.

Nesse período que estava com sua mãe, Logun parecia um peixinho. Nadava para lá e para cá, mas sempre com a supervisão e o alerta de Oxum de que não poderia sair de perto dela, pois a parte mais funda e turbulenta do rio pertenceria aObá, seu desafeto, e essa faria de tudo para fazê-lo mal para afetar a ela.

Mas, crianças, não ouviu nada do que disse sua mãe. Foi nadando, e quando viu já estava se afogando. Obá, que perdera a orelha pelas artimanhas de Oxum queria que ela sentisse uma dor semelhante a dela e começou a afogar o garoto. Desesperada, não podia fazer nada pois ali não eram seus domínios, foi então que clamou a Olorum para que salvasse seu filho.


É nessa parte da lenda que ela se divide. Alguns dirão queOlorum pede que Iansã crie um tornado e arremesse o garoto para o mar, e que a punição de Oxum por não ter cuidado direito dele seria ter o filho criado por sua mãe Iemanjá. Outros vão dizer que Olorum salva a criança o levando para longe dos domínios de Oxum e Obá, na beira do riacho que banhava a aldeia de Ogum, onde Iansã o salva e o pega como filho.

Oyá vai terminar de criá-lo, mas quando foge com Xangô o abandona com seu ´´pai`` Ogum.

Xangô é um outro personagem importante na história deLogun Edé. Pois em outra lenda diz que Oxum quando perdeu a guarda de Logun, esse foi criado por seu pai Odé. Oxóssinunca contou sobre sua mãe, mas a curiosidade do jovem o fez chegar até um riacho aonde por acidente vê uma linda mulher encima de uma pedra se banhando cercada de belas serviçais. Era Oxum, sua mãe, mas ele não sabia e ficou imóvel, sem poder descrever tamanha adimiração.

Quando Oxum se vê sendo espiada pelo ´´muleque`` se assusta, mas mantém a compostura. Algo acontece e ela reconhece o filho a muito tempo perdido. Vai ao seu encontro e o tira de trás de um arbusto. A emoção toma os dois e o afeto adormecido renasce. Ficaram a tarde inteira brincando e se conhecendo mais, mas nessa época Oxum era mulher de Xangô e o ciumento rei não admitia que homens cercassem suas iabás.


Xangô daria uma festa em seu palácio no céu. Logun queria ver como era o reino de sua mãe e Oxum logo deu um jeito. No dia da festa Logun apareceu vestido como uma das serviçais e ficou ao lado da mãe, despertando a curiosidade do senhor dos trovões. No ato do banho Xangô, que também não é bobo, fez com que todas as serviçais mergulhassem com sua esposa, o que fez os disfarce se desmancha inteiro. Furioso Xangô o expulsa do seu palácio.

Xangô toma essa importância, pois Logun perde sua mãeOxum, que fugira com ele e mais tarde sua mãe Oyá faria o mesmo.

Outra lenda sobre Oxum e Logun conta que Oyá e Obaluaêandavam na mata quando avistaram um menino travesso com um toco de bambu cutucando uma colmeia que caiu encima dele, fazendo com que um enxame de abelhas o atacasse ferozmente.Oyá corre e entra na frente do garoto espantando os insetos com vento. Mas a criança estava muito ferida e quase morrendo quando ela implora que Obaluaê o cure com suas ervas e seus conhecimentos. Assim é feito.

Recuperado, Oyá sai com o menino para procurar sua mãe e encontra Oxum, a aquem entrega o menino.

Oxum fica muito, muito feliz e entrega de presente a Oyá um ababê, espelho, de ouro. As duas se tornam grandes amigas desde então.

Bom, as travessuras de Logun são bem notáveis, e por ser o mais novo dos Orixás recebe o título de príncipe carinhosamente. Como se deve esperar os Filhos de Logun sempre terão alguém que os cuide ou que tente os proteger, por ter essa juventude encrostada em seus espíritos.

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis