REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Orixá Orô É Traído Pela Mulher E Se Afasta Do Mundo

Conta a lenda yoruba que o Orixá Orô é traído pela mulher e se afasta do mundo. Este Orixá não possui culto dentro da religião afro-brasileira (Candomblé ou Umbanda).
Este Orixá era uma vez um grande caçador, que gostava de andar pelo mundo sem parar.
Seu nome era Orô e era filho de Iemanjá.

Orô viajava, caçava e conquistava seus amores.
Todas as mulheres tinham uma queda pelo Orixá Orô e ele adorava estar em sua companhia.
Um dia Orô achou que era hora de assentar na vida. Orô casou-se.

culto Orixá Orô - Orun - Egun - Egungum - Candomblé - Umbana

Era então o caçador pacato, que esperava ansioso o nascimento do seu primogênito. Mas sua mulher o traiu e abortou seu filho.

Orô não a perdoou e desde então odiou as mulheres.
Retirou-se para as matas que cercavam a cidade e nunca mais mulher alguma o viu.
Quem de Orô se aproxima, de dia ou de noite, pode escutar sua voz cavernosa e horripilante, grave como o som dos berrantes.

Vive na mata como um egum, como um Egum perdido e solitário, longe do mundo que tanto mal lhe fez.
É o senhor da floresta, que guarda e assombra, e todos o temem e o evitam. 

Evitam até mesmo ouvir o pavoroso som de sua garganta especialmente as mulheres, que ele odeia e culpa por sua triste sina.

Vive na mata, onde aplica sua justiça, devorando feiticeiros e mulheres adúlteras que os homens lhe entregam.

Só os homens dele se aproximam. Nem as mulhures podem ver Orô, nem Orô quer ver as mulheres e assim conta que como as mulhures não podem fazer culto a Orô .

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis