REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

sexta-feira, 24 de março de 2017

Abiaxé, filho que recebe tds os axes no ventre da mãe .

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas


Quando a mãe faz a iniciação grávida, ela toma banho de ervas, come comida ritualística e recebe o osú e, ao recebê-lo, estará ligada ao orixá. Essa energia de axé também vai para a criança que por isso é chamada de Abiaxé, ou
seja, a que nasceu do axé, o que nasceu da força do orixá. A mulher grávida fará obrigações específicas. Tudo o que é feito na cabeça de um iniciado e na cabeça de uma mulher grávida que está se iniciando também se faz na barriga dessa mulher. “O umbigo seria o ori e receberá o osú e a barriga também será pintada” e levará kêle (feito a medida da barriga da iniciada). Essa criança já nascerá feita no santo porque foi iniciada no ventre da mãe e, quando crescer, completará as obrigações,e em uma dessas obrigações a cabeça será raspada, Contudo, se uma mulher que se prepara para ser iniciada
estiver grávida, mas não desejar iniciar o filho e não quiser que o filho tenha ligação com o candomblé ela será aconselhada pela Mãe-de-santo a não se iniciar durante a gravidez porque a criança, de qualquer forma, terá ligação com a religião,sem outra alternativa. Mesmo que a mãe não queira os preceitos exigidos a ela para a criança, somente porque a criança estava no ventre da mãe quando a mesma se iniciou, a criança fica comprometida com o orisá e mais cedo ou mais tarde terá que se iniciar.
No candomblé tudo é cíclico, começa e recomeça. Por isso dançamos em
roda. O mais velho vai puxando a roda, mas lá na frente vai o abíyàn, aquele que
nem é feito ainda, mas sabe que, um dia, encontrará seu lugar na roda. Ainda
assim, nem ao que tem mais tempo de iniciado é dado o direito de se gabar. A
humildade é fundamental. Costumamos dizer que quando ikú (a morte) passa,
ninguém quer ser o mais velho em nada”,
Tanto para um adulto como para uma criança, o elemento mais precioso do
terreiro é o “àse”, (força, o poder, energia). Ele realimenta e coloca todo o sistema
religioso coletivo e a vida individualizada da pessoa em movimento. O “àse” é
isso: movimento. Para que o indivíduo receba o “àse”, ele precisa ser iniciado, como vimos, através de rituais para que o “àse” seja distribuído, fixado temporariamente redistribuído a outros seres. Quem inicia o novo membro é Ìyálàse (yalorisá) ou o babalorisá.Mas todos, que são do candomblé terão que ser iniciados,pois o candomblé é uma religão de pessoas iniciadas para o orisá. Sem excessão alguma.
E káale a todos...
Asé!!!

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis