REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

sábado, 16 de novembro de 2013

ERVA-DE-SÃO-JOÃO







Também chamada de mentrasto, picão-roxo, macela-de-são-joão e catinga-de-bode.
É uma planta cosmopolita tropical, ou seja, ocorre em praticamente todas as regiões tropicais. Pertence à família Asteraceae (Compositae) e seu nome científico é Ageratum conyzoides L.. É uma planta herbácea anual, ereta, pilosa e aromática, com até 1 m de altura. Inflorescência tipo capítulo com 30-50 flores de cor lilás a branca

A erva-de-são-joão, também chamada de nagô isúmi uré nos candomblés brasileiros, está ligada aos orixás Xangô e Orumilá e é utilizada “(...) em banhos de purificação e sacudimentos para combater feitiços, pois é considerada uma das melhores ‘folhas de defesa’ nos terreiros jêje-nagôs. [Inclusive] (...) tem a finalidade de combater os feitiços enviados pelas Ìyámi (feiticeiras)” (74).
Em termos medicinais, possui propriedades hemostática e cicatrizante de ferimentos; usado também como antiinflamatório (75). O chá de suas folhas também é utilizado contra cólicas intestinais causadas por diarréia e aerofagia, além de ser considerado tonificante, antidepressivo, excitante, antiinflamatório, analgésico e cicatrizante (76).
A utilização de espécies de Agerantum como planta medicinal e os conhecimentos etnobotânicos sobre elas já foram registrados em diversos países, tais como: na medicina tradicional da Nigéria (77); na medicina tradicional dos Vaidyas, médicos Ayurvedas, médicos da ciência da vida, na Índia (78); na medicina da tradicional da Comunidade Mumbuca, no município de Jalapão, estado de Tocantins, Brasil 

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis