REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Òrìşà


Òrìşà são forças criadas por Òlódùmarè para nos auxiliar nessa terra. São criações tão perfeitas que se acoplam à natureza de forma que sejam um só.
Eles sabem exatamente tudo o que precisamos, o que queremos e a hora certa em que tudo deve acontecer. Suas previsões são tão exatas e precisas como tudo na natureza.

Eles se encontram em tudo, absolutamente em tudo o que somos, fazemos, o que queremos e o que almejamos.

Quando nos afastamos dessas energias, sentimos o peso desse mundo denso em que vivemos, com todas as cargas negativas e positivas misturadas num redemoinho sem fim, onde ficamos perdidos e sem rumo.

Estar em conexão com essas forças emanadas por Òlódùmarè (Deus), é estar em plena harmonia com nosso espírito e assim, equilibrados, estaremos em harmonia com a natureza.

É nos Òrìşà que encontramos forças para enfrentarmos o nosso dia a dia, cada insegurança, cada dúvida, cada dificuldade, conflitos, nossos negativos e as forças negativas existentes no meio em que vivemos, mas encontramos também o equilíbrio e a forma correta para recebermos o positivo, a alegria, as realizações, as conquistas e o amor emanado por Deus (Òlódùmarè).

Nós temos por hábito reclamarmos de tudo o que temos e vemos a nossa volta. Mas precisamos mudar e começarmos a observar o que temos de bom. Precisamos agradecer as conquistas, ao invés de falarmos das dificuldades que tivemos para obtê-las, agradecer nossa mesa farta, sem reclamarmos do cansaço do trabalho. Precisamos aprender a agradecer cada alimento que chega a nossa mesa, cada conquista, cada dia de vida e saúde, cada vez que dormimos e acordamos no dia seguinte, a cada vez que podemos ver e sentir o sol, a chuva, por estarmos em nossa casa, nosso lar com a família e valorizarmos cada coisa, cada gesto; o mínimo que seja, tem seu valor.

Precisamos eliminar o quê e quem não presta do nosso caminho, ao invés de nos martirizarmos com as decepções e traições. Precisamos seguir em frente e desfrutarmos dos bons e dos que nos dão valor.

Precisamos sempre lembrar que, enquanto nós reclamamos de uma terra ruim, de maus governantes, de que temos dificuldades para conseguirmos viver e seguir em frente; existem outros povos, em outras terras, com dificuldades tão maiores, tão terríveis, passando por tantas privações, e sem as mínimas condições de vida que precisamos. Mas eles são confiantes, felizes, certos de que vão conseguir viver cada dia que está no destino deles, e que Òlódùmarè e suas criações, os Òrìşà, estão com eles a cada momento, os movendo a cada dia em busca de vida. Eles acreditam nessa força maior que pode nos conduzir pelo melhor caminho, para podermos viver e passar por cada obstáculo, por cada dificuldade, com êxito e vitórias.

Esse povo, apesar das dificuldades e das privações, eles comemoram e agradecem cada dia, cada conquista, com alegria, danças e música aos Òrìşà.

E é nessa hora, que vemos o quanto somos pequenos, o quanto reclamamos de tudo, enquanto que precisamos é agradecer o mínimo que seja. Porque, com certeza, se conseguirmos olhar para o lado, ao invés do nosso umbigo, veremos outros seres, outros povos que tem muito menos, ou não tem nada e que vivem e agradecem por cada dia em que estão vivos, por cada dia que conseguem chegar até o final da jornada e voltar para casa.

Vamos ser gratos pela vida, e pelo que ela nos oferece.

“Porque não há nenhum mal, que não se consiga aguentar e nenhum bem que dure para sempre!”

Por isso, precisamos encontrar o nosso equilíbrio, para sermos capazes de enfrentar qualquer dificuldade, e também, de agradecer cada minuto de vida, cada minuto em que podemos estar vivos para lutarmos por mais um dia.

Precisamos estar sempre em busca do amor de Deus, do Amor Universal, dentro de nós, para que esse amor nos transborde de satisfação em tudo que temos, que conquistamos e tudo o que somos.

Que cada um de nós consiga encontrar essa força divina e perfeita, que é o Òrìşà, dentro de nossos corações.

Eu, tenho certeza que Òrìşà existe em mim e que me leva sempre pelos caminhos necessários para o meu crescimento e pelo meu merecimento!

Àse !!!

ÁFRICA

Terra de tantas privações

Terra de tantas dificuldades

Terra de tantos sacrifícios

Onde os fortes ficam mais fortes

E os fracos, mais fracos

Onde aprendemos o valor da vida

E o valor de cada ser

Terra de povo sofrido

Terra de povo sábio

Terra que nos dá o valor da natureza

Terra que nos dá o valor de Òlódùmarè

Terra que nos dá o valor do Òrìşà

Que nos ensina a viver

Que nos ensina a crescer

Que nos ensina o valor do Sol e da Chuva

Que nos ensina o valor do Amor!

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis