REVISTA CARAS EM 2011

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis

quarta-feira, 27 de março de 2013

Voltando a Casa de Axé


Não é incomum o afastamento da casa de santo, já aconteceu comigo e se não aconteceu com você, pode ter certeza que já aconteceu com uma pessoa próxima, entre os motivos, o maior de todos é a fofoca, onde a razão pela qual seguimos uma religião, que é buscar a fé fica em segundo plano e a confusão toma conta.


Mas somos seres humanos, erramos e ai vem a pegunta, qual o momento de seguir nossas vidas ou voltar ao axé?.

A primeira coisa que deve ser analisada é a gravidade do motivo de afastamento, o que você ou seu zelador fez que gerou sua saída da casa, quais as pessoas envolvidas e quais prejuízos gerados. Mesmo sendo uma instituição religiosa, deve existir direitos e deveremos que nos ajudam a manter a ordem. 

Quem ama mesmo o axé e a casa onde foi feito ou tomou obrigação, vai sentir falta, sofre por não estar próximo a família, agora quem nunca deu valor e sai por aí de casa em casa, os famosos "cata folhas" ou "fura roncó", a esses, acredito que a melhor opção é o afastamento definitivo, pois uma pessoa dessa nada acrescenta, pois adquire manias e o que ver na sua casa vai sair por ai falando. Mas aos que reconhecem seus erros e estão dispostos a recomeçar de verdade, deixando de lado as diferenças, ou seja, os bons filhos devem ser recebidos e acolhidos pela comunidade.

Não é fácil retornar a casa de santo depois de um período de confusões e fofocas, mas devemos erguer a cabeça e focar na religião, no aprendizado e principalmente se policiar para não cometer os mesmos erros.

Compartilhe

WhatsApp Windows Gadget Pocket Flipboard Blogger Facebook Twitter Google+ LinkedIn Pinterest Addthis